segunda-feira, junho 24, 2013

de de Por:
Semana passada estive na casa da vovó, e como sempre que vou lá volto com uma bagagem enorme de conselhos daqueles de quem sabem das coisas. Pietro e eu somos muito apegados, sempre fomos e, desde quando eu estava gravida eu me via assim, querendo ele todinho pra mim, só pra mim e ninguem mais. É um sentimento que nao consigo explicar, mexe demais comigo.
Depois que ele nasceu isso só se multiplicou, cada abraço, cada beijo, cada sorriso, queria grudar ele em mim novamente, vontade de amassar!





Minha avó como uma sábia mulher soube muito bem disso, percebeu e veio conversar comigo.
Conversamos muito e ela me abriu os olhos, que SIM nós criamos nossos filhos para o mundo, nosso dever é fazer com que eles se sintam seguros para enfrentar tudo o que o mundo lhes oferece lá fora, não tentar esconder eles de todo perigo e frustração, mas ensina-los que isso acontece, que é a vida e que eles conseguem passar por cima, enfrentar. É assim que fazemos conosco e é assim que devemos ensinar eles como fazer.


Existe um ditado que diz que: Não devemos dar o peixe, mas sim, ensina-los a pescar!

E foi basicamente isso que minha avó me mostrou, e como é difícil quando a ficha cai né? Vem sempre aquele medo da culpa, de estar fazendo algo errado.
É uma coisa de louco!

Amo meu filho, acima de tudo, e sempre vou amar e é por esse amor que vou tentar ser diferente, que vou mostrar o caminho certo, errando e aprendendo com os erros.
Tentando nos livrar da culpa também!
Ele é o amor da minha.

Comentários
1 Comentários

Um comentário: