quinta-feira, junho 20, 2013

de de Por:
Bom Dia meninas, tudo bom?
Hoje eu vim fazer um post diferente, queria falar pra vocês sobre nossa experiência sobre paternidade, uma paternidade super ativa, só pra constar! ;) rs
Devo começar, dizendo à vocês que o Pietro tem o melhor pai do mundo (clichê né, eu sei), e o Pietro tem um chamego enorme por esse pai, haha de verdade!



Desde que o Pietro nasceu, meu marido fez um trato com seu chefe e trouxe o escritório para casa, ele trabalhava em home-office, e foi assim por um ano e alguns meses.
Mas, há um mês mais ou menos tudo mudou, tudo foi revirado novamente de pernas pro ar e o Claudio teve que voltar pro escritório e trabalhabar aquelas 8h por dia há 1h de casa.
Foi uma mudança e tanto, para mim, para ele e, principalmente para o Pietro. De repente, de um dia para o outro o pai que estava ali 24hrs por dia, sempre que ele chamava o pai gritava e ele se sentia seguro, pois o pai estava ali, de repente não está mais, e não é por um dia na semana, ou a cada 15 dias como antes, agora são todos os dias, de segunda à sexta, o dia inteiro.
O Pietro sentiu muito a falta dele, e sente ainda, acho que ele já se adaptou mas a saudade ainda é grande, e, eu acho que sempre vai ser. Um dia o Pietro não vai lembrar desse tempo que o pai trabalhou em casa e que ficava o tempo todo com ele, mas o bem que esse tempo fez para a relação dos dois com certeza durará para sempre.
Nos primeiros dias,o Pietro acordava e vinha direto para a sala onde fica o escritório e ficava chamando pelo pai, me perguntando sobre ele, o tempo inteiro, várias vezes por dia. Devo dizer à vocês que aquilo mexeu muito comigo, eu sentia muito por ele e tentava explicar o máximo possível o que estava acontecendo, que o papai tinha ido trabalhar e que voltava quando anoitecesse e tall, sempre conversei muito com ele sobre isso e ainda converso, até hoje pois ele ainda sente muito a falta do pai.
Hoje, ele "acostumou", ele se adaptou como tudo nessa vida precisa de adaptação, foi o melhor a ser feito e exigia alguns sacrifícios e nós sabemos disso, então cabe a nós, também explicar isso a ele da melhor e mais simples maneira possível.
Hoje, quando perguntamos à ele sobre onde o papai foi ele logo me responde: Papai foi tabaiá!!! e pra ganhar o que, filho??? : Dindim!
hahahaha... uma graça!
Gente, essa foi uma etapa muito complicada, que me exigiu muito esforço, muita conversa, muita paciência, foi muito difícil mas estamos conseguindo, estamos vencendo e conforme o Pietro vai crescendo ele vai entendendo melhor, e a gente vai levando. Procuramos sempre fazer valer a pena, nos finais de semana a gente sai de manhã e volta só a noite, passeamos o dia todo, quando podemos e sobra uma grana extra vamos viajar, e faço questão de manter o contato deles, deixo eles juntos um tempo para ir à algun lugar, ou para tomar banho... enfim!




Hoje seguimos feliz, todos juntos pelo melhor do nosso filho, a pessoa mais linda do mundo!
O amor de nossas vidas!






Queria vir contar essa experiência para vocês e saber se alguma de vocês já passaram por algo parecido e como foi.


Espero que tenham gostado. Beijos gente!







Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário