terça-feira, janeiro 28, 2014

de de Por:
Hoje temos a história de uma leitora, mãe, que passou por um sufoco no ano passado com sua filha. Ela se sentiu a vontade para compartilhar conosco e vim trazer a história dela hoje. 

-------------------------------------------------------

2013 foi um ano muito difícil para mim, foi quando me senti impotente e com o maior medo da minha vida, passam muitas coisas na nossa cabeça, e eu fiquei sim, com medo de perder minha filha, meu bem mais precioso!!! 


Foi no dia 20 de julho, acordamos em um sábado, íamos para o centro comprar umas roupas para vigem para Aparecida na próxima semana, eu e meu marido estávamos animadíssimos. Manu acordou normal, mamou e ficou na cama brincando conosco. Primeiro susto foi quando levantamos, colocamos ela no chão, andou uns passos cambaleou e caiu. Novamente peguei ela no chão e coloquei para andar, deu uns passos e novamente caiu, ela chorou, porque estava sem equilíbrio.

Liguei para o pediatra ele falou q poderia ser normal, ela deveria estar com dores musculares. Ela já não queria mais andar, estava com medo!!!
Resolvemos levar ao hospital das Nações, já a levamos lá outras vezes, chegamos lá, fomos logo atendidos, e ela começou a ter tremores, já foi encaminhada para dentro, e me bateu o primeiro desespero, eu sabia que tinha algo muito errado e comecei a chorar. Me acalmei e minha filha foi atendida pelo pediatra, aparentemente tudo normal, mas ia fazer exames para ver se estava tudo certo.

Foi o primeiro sofrimento de nós 3, foram tirar sangue dela, picaram uma, duas, três, quatro vezes atá acharem a veinha dela, ela chorava, gritava, eu se segurando e meu marido passou mal pela primeira vez. Agora restava passar o tempo para saírem os resultado. Tentei por vária vezes fazer ela andar, ela não queria mais, só andava segurando minhã mão. Nesse intervalo fizemos também um raio x do pulmão outro chororô para segurar ela, foi horrível, mas dessa vez aguentei firme. Ela acalmou-se, almoçamos lá mesmo e ela teve outra crise de tremores, foi horrível ela tremeu toda. Nesse momento fui uma mãe muito fraca desmaiei, sei que meu marido me segurou e uma outra mãe pegou minha filha. Quando acordei fiquei mais desesperada pois me colocaram em uma maca e no soro e não podia ver minha filha. Passou, levantei e fui pegar minha filha q estava com o pai desesperada que queria mim. Tentei fazer ela andar sozinha novamente e nada.

Enfim fomos consultar, ela andou uns passos para o medico ver e caiu sentada. Ele viu os exames e tudo certo, raio x normal, escutou o pulmão e achou um pouco carregado e deu antibiótico, e falou q não andava direito porquê estava com fraqueza, mas como se ela sempre comeu super bem!!! Era tudo que eu queria ouvir, mas meu coração não acreditou em nada!!!
Voltamos para casa, fomos na minha mãe, ela tomou remédio, andou uns passos, teve poucos tremores. Todo mundo falando que não era nada, consegui me acalmar um pouco. Levamos ela em uma senhora bem velhinha que faz umas orações e viemos para casa. Teve mais uma crise. Me desesperei novamente, fiquei em prantos. Meu marido me acalmou e liguei para o pediatra novamente. Expliquei tudo o que havia acontecido e ele achou melhor uma avaliação neurológica.

Nos arrumamos e fomos para pequeno príncipe, hospital especializado só em crianças. Esse dia foi por Deus, chegamos lá e fomos o 4° a ser atendidos, lá é sempre super lotado, minha mãe foi junto, o que foi uma benção. Pediatra atendeu, avaliou, contei toda a história para ele e ela teve uma crise bem feia de tremores na frente dele, ela já não aguentava mais médicos e chorou muito, minha mãe que segurou ela, enfim o medico encaminhou para ortopedista. 
Ortopedista avaliou e pediu exame de raio x, fomos nós lá mesmo e fizemos, voltamos e ortopedista avaliou que não tinha nada nas pernas. Voltamos com pediatra, que ligou para neurologista do hospital que conseguiu liberar uma tomografia. Fomos fazer a tomografia, ela tinha que ficar paradinha para fazer se não teria que ser sedada e não tinha sedação lá no momento, como eu estava nervosa minha mãe entro com ela e por um milagre, porque a Manu estava muito nervosa e não parava de chorar com médicos, ela não se mexeu.
 Exames em mãos restava esperar a neuro chegar. E outro milagre, ela estava em uma festa mas veio imediatamente nos consultar.
Os exames deram bons não tinha nada, como eu rezei, tinha muito medo q aparecesse alguma coisa. Um anjo de médica conversou muito comigo, me acalmou e pediu para irmos para casa, já era bem tarde, dormir e trazer ela no domingo cedo.

Assim fizemos, passamos bem a noite, Manu teve alguns tremores, tentamos descansar um pouco, no outro dia eu, meu marido e minha mãe voltamos com a Manu bem cedo para o hospital. A médica já estava nos esperando. Avaliou a Manu novamente, dentro do consultório ela teve uma piora e ela pediu todos os tipos de exames imagináveis, inclusive para tirar água da coluna. Foi outro momento muito difícil, é um procedimento complicado com criança pois ela não podia se mexer, tiraram nós da sala, seguraram ela em uns 5, ela gritava e me chamava, mamãe, mamãezinha e eu não podia fazer nada, chorei desesperadamente
.
A medica pediu o internamento da Manu, por sorte em quarto, estávamos pelo plano. Minha mãe ficou no quarto com ela e eu e meu marido fomos almoçar, na verdade não conseguimos comer nada, na volta encontramos a medica, ela disse que já tinha resultado do exame da coluna, deu positivo, ela estava com encefalite viral, ou seja, vírus no cérebro onde comanda os movimentos das perna e braços. Nessa hora me deu um certo alivio, enfim descobriram o q ela tinha. Falou que ficaríamos lá por 15 dias para medicação e mais alguns exames.

Assim foram longos e difíceis dias, ela recebia visita só dos familiares mais próximos. Era picada por agulhas todos os dias pois perdia o acesso muito fácil, era horrível ela chorava muito. No terceiro dia fizemos um eletro da cabeça, para ver se havia alguma sequela, graças a Deus não, ainda não andava e tremores continuavam. Passeamos muito pelo hospital, sempre com soro junto, brincamos na brinquedoteca para passar o tempo. No sexto dia não tinham mais onde achar veia dela, esse dia também foi um dos piores, picaram ela mais de 5 vezes e ela gritando, acharam no pescoço e ela soluçando, estava no colo da minha mãe quando o pescoço dela virou uma bola e estorou aveia. NÃO TEVE JEITO, ELA PRECISAVA DO REMÉDIO, TERIA Q COLOCAR CATETER, PULSÃO PERTINHO DO CORAÇÃO, mas isso só no centro cirúrgico pois era muito delicado, desespero novamente, minha pequenina no centro cirúrgico. Ficou no outro dia até meio dia em jejum, chorando porque queria mamar na mamãe, eu nem podia ficar perto dela. Foi chamada e fui eu que coloquei ela na mesa de cirurgia, meu Deus como doeu meu coração. Esperamos o precedimento e ela acordar da anestesia, acordou me chamando, fomos para o quarto e ela mamou!!!

Já fazia uma semana que estávamos lá, manu só andava dando a mão e tinha tremores, eu e minha mãe íamos sempre a capela q tinha lá, fazíamos a novena do Perpétu Socorro, eu ia lá sempre, rezei muito a Deus.
Quando completou 13 dias de tratamento ela fez uma ressonância para tirar duvidas mesmo se não tinha mais nada de errado, a medica veio ver ela, nesse dia ela teve uma piora, já faziam 13 dias de medicamento e ela piorou. A media pensou no pior, que poderia ser um tumor. Nesse dia sim meu mundo desabou e pensei que poderia perder minha pequena, foi desesperador ouvir aquilo. No mesmo dia fomos buscar o exames e fomos correndo levar para medica, rezei e implorei muito a Deus, graças a Deus não tinha nada, chorei muito, agradeci muito e agradeço ainda!!!

Nesse mesmo dia a noite quando o pai veio posar conosco, era uma noite minha mãe e outra meu marido e claro eu sempre, ela começou a dar seus primeiros passos sozinha e pararam os tremores. No outro dia estava melhor ela ainda tinha muito medo, mas estava voltando a andar. Quando a médica viu isso ficou maravilhada, porque nesse dia ela ia tirar água da coluna novamente, não precisou mais e a doutora ia dar alta após a última medicação. Fui a capela chorei muito e agradeci a Deus, nós íamos embora. Nove horas saímos do hospital, graças a Deus minha filha estava bem.
 Demorou mais uma semana para ela andar bem sozinha e perder o medo, depois disso tivemos uma vida normal.
 Agradeço a Deus todos os dias por minha filha ter ficado bem, me dói sempre quando lembro de tudo isso, mas ao mesmo tempo também faz bem dividir isso. Aprendi muita coisa com isso, aprendi a dar mais valor, pedir menos e agradecer mais!!!


Precila Gasparin
-----------------------------------------------------

Obrigada Precila, querida por compartilhar conosco sua luta, fico extremamente feliz que tudo tenha dado certo com a Manu, e que continue bem assim.
Emocionante sua história, me emociono cada vez que leio, o importante é o final feliz que ela teve e que continue assim.
Grande beijo!
<3

Comentários
3 Comentários

3 comentários:

  1. Precila chorei muito ao ver todo o sofrimento que vcs passaram,Meu Deus tadinha da Manu ter passado por isso ,mas Graças a Deus deu tudo certo ,vc é uma mãe incrivel parabens por sua força :-) Bjus

    ResponderExcluir
  2. Precila que momentos difíceis
    mas graças a Deus pelo seu agir
    na vida da família de vocês
    que relato me emocionei muito
    parabéns pela garra
    e que filhota mais linda
    Nanda
    beijokas
    Sendo a mãe da Isa e da Gabi
    Google+Nanda

    ResponderExcluir
  3. Uma historia triste mas com final feliz de fé e superação.
    Que Deus abençoe sempre sua vida e sua familia querida.
    Beijos!! Carlah Ventura - Intensa Vida

    ResponderExcluir