quarta-feira, outubro 28, 2015

de de Por:
Pietro no Sling e Mamando <3
Porque é sempre assim, mesmo que a gente tenha o maior sonho do mundo de ser mãe, mesmo que seja tudo o que queremos na vida, mesmo que seja nosso objetivo de vida, a gente nunca sabe nada sobre maternidade até... ter um filho.

Existem inúmeras coisas que eu aprendo com a maternidade, pensamentos meus que mudaram de direção, opinião que eu tinha e hoje acho a coisa mais absurda da vida, e coisas que me envergonho por ter feito no começo da vida do Pietro, sem saber de nada, antes de ter informação.

Se eu fosse listar tudo aqui, o post ficaria gigantesco e ainda não caberia tudo, então eu escolhi as coisas que mais fizeram diferença na minha vida, informações que mudaram minha forma de ver e viver a maternidade e que pode fazer toda essa mudança para você também.

Amamentar em livre demanda é preciso

Antes de ser mãe (mesmo sempre querendo ser) eu dizia de boca cheia que só amamentaria até um ano no MÁXIMO porque não queria criança grudada em mim o dia inteiro, fazendo meu peito de chupeta.
Hoje eu me envergonho de ter pensado assim um dia, hoje eu sei como a amamentação é importante pra criança, porque mata a fome, porque mata a sede, porque traz carinho, consolo, segurança, porque é no seu peito que ele sabe que está tudo bem, que não tem o que temer.
E não, bebê não faz peito de chupeta pelo simples fato da chupeta ter sido criada depois do peito, então a verdade é o contrário, o bebê chupa chupeta quando sente necessidade do carinho/afeto/amor/segurança que o peito oferece. Por isso tirar a chupeta de uma criança é tão difícil quanto desmama-la, porque é a segurança dele, a diferença é que a chupeta faz muito mal para seus dentes, e o peito só faz bem. é puro amor!

Deixar um bebê chorar é covardia

É covardia pelo simples fato do bebê ser um bebê, ele não sabe porque tem tanta luz, porque tem tanto barulho, porque ele precisa fazer xixi, porque ele precisa comer, porque ele tem que obedecer... Ele acabou de sair da barriga da mãe, onde ele se sentia seguro, onde era quentinho, onde a única coisa que ele escutava e que o acalmava era a voz de sua mãe. onde ele não sentia fome, porque a comida chegava até ele através do cordão umbilical. De repente tudo mudou, um recém nascido não sabe de fato que nasceu até completar três meses, que é uma fase chamada de exterogestação, porque ele ainda acha que está no útero. Aí a mãe não quer mais o pegar no colo, para que ele não fique acostumado, e ele precisa ficar ali naquele berço/cadeirinha gelado e sem o aconchego que ele teve por todos os nove meses.
Conseguem entender? O bebê precisa entender e aprender aos poucos, mas pra isso ele precisa estar seguro, calmo e aconchegado, e é o colo que oferece isso a ele, o contato com a mãe que é seu porto seguro, o corpo a corpo, o pele a pele. 
Amor não estraga criança nenhuma, indiferença sim!

Remédio, chá de camomila, suco de laranja é desnecessário até os seis meses de idade

E depois dos seis meses, a única coisa realmente liberada até um ano é o chá.
Normalmente oferecemos todas essas coisas aos bebês principalmente quando eles sofrem com cólica, e isso não resolve, na verdade só piora.
Falo por experiência própria porque o Pietro sofreu muito com cólica até os três meses dele, e sofreu mesmo, todos nós sofremos sem saber o que fazer. Mas acontece, que não tem o que fazer, além de dar amor.
Durante esses três meses eu dei remédio, tentei dar chá (ele não aceitou), até no homeopata eu o levei, tentando melhorar a cólica. 
Essas coisas não resolvem simplesmente porque é imaturidade do intestino do bebê, ele faz digestão devagar, então o melhor a fazer nesses casos é amamentar, e dar muito colo. O leite materno é o único alimento que o corpo do bebê está preparado para digerir, então ele é o mais recomendado para evitar cólicas, e o colo é importante porque o calor do corpo ajuda a diminuir a dor. Eu sei que é difícil, bebê sofre, família toda sofre, todo mundo chora. Eu passei por isso e sei como é estressante, mas passa. Mãe aprender a ser forte desde o começo. 

-

Hoje, depois de quase quatro anos do Pietro, eu me arrependo de muita coisa que eu fiz, sempre achando que era o melhor pra ele, e na verdade poderia acabar piorando, por pura falta de informação, e é por isso que estou fazendo esse post, porque foi a informação que fez ver meus erros e quem sabe essa informação não te ajuda agora, talvez esteja passando pelas mesmas coisas.
A gente sempre erra tentando acertar, o importante é sempre procurar fazer melhor e viver cada fase do nosso filho de todo nosso coração, porque toda fase passa, tudo passa e passa rápido.

OBS: Se você por algum motivo não pode amamentar, procure o pediatra e veja a fórmula mais indicada para seu filho, não dê leite de caixinha ou leite em pó integral, eles não são recomendados para bebê menores de pelo menos um ano. E pode piorar significativamente a digestão podendo aumentar a cólica.
OBS²: Eu sei que os braços doem e tem horas que a gente não aguenta mais ficar com o bebê no colo, nessas horas, procure um sling, eu recomendo o wrap sling, acho o modelo super confortável,  o bebê pode ficar ali por quanto tempo quiser e a mãe ainda tem os braços livres para fazer seus afazeres diários. Além de aguentar até 15kg. É super seguro. Recomendo

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário